Leucemia Linfocítica Crônica

É um tipo de neoplasia hematológica onde ocorre um crescimento desordenado dos linfócitos B. Pode aparecer no sangue (com aumento dos linfócitos – maior que 5000) ou a doença linfonodal (com aumento do tamanho dos gânglios).

Não é sempre que é necessário tratar, por ser uma doença crônica de crescimento lento. Houve pequenas alterações no seguimento no novo consenso de LLC do Blood Journal

É sugerido ao diagnóstico realizar

  • hemograma com imunofenotipagem (fazer exame de medula apenas se citopenia);
  • exame físico;
  • laboratório com bioquímica, coombs e avaliação de presença de infecção, fish (para deleção 13, 11q, 17p, add12 em sangue periférico), tp53 e IGHV;
  • exames de imagem pode ser realizado rx de tórax US de abdome apenas.

O estadiamento segue a classificação RAI e Binet antiga com a adição dos marcadores prognósticos: IGHV mutado, b2-microglobulina, presença de del(17p) e ou mutaçãoTP53.

O tratamento é indicado no estagio III ou IV Rai ou C Binet e na doença ativa e progressão. No estágio B Binet ou Rai I ou II pode ser necessário tratar e não é recomendado no Rai 0 ou Binet A – isso significa tratar se sintomas ou fatores de mal prognóstico.

O acompanhamento clínico é feito com história e exame físico e hemograma, us se o inicial foi alterado.

Os critérios para iniciar tratamento são progressão da doença linfonodal, aparecimento de doenças autoimunes, acometimento extranodal, falência medular, esplenomegalia progressiva, dobrar os linfócitos em 6 meses e os sintomas relacionados a doença: perda >10% peso, febre sem infecção, fadiga e sudorese noturna.

Também foram definidos os critérios de resposta.

Nessa classificação não são relacionados os tratamentos, que seguem as recomendações atuais.

Análise: Eu achei interessante pois diminuiu a necessidade de exames que não auxiliam no diagnóstico e prognóstico, respaldando a prática clínica mais individualizada e humanizada, deixando mais tranquila a vida do paciente que está apenas em seguimento.

 

Autor: Fernanda Santos

Médica hematologista, formada pela Faculdade de Medicina da USP em 1999, Residência em Clinica Médica de 2000 a 2002, Residência em Hematologia e Hemoterapia de 2002 a 2004.

2 respostas para ‘Leucemia Linfocítica Crônica

  1. Eu tenho a LLC descobri em 2011 por enquanto faço acompanhamento com Hematologista e exames de Sangue a Cada 90 dias e também exames de imagem em geral

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s