Mielodisplasia – Lenalidomida para todos?

neonbrand-2laH8wVi3ds-unsplash
Photo by NeONBRAND on Unsplash

Até bem pouco tempo não tínhamos lenalidomida no Brasil, então esses artigos que saiam com as respostas hematológicas eram apenas um sonho. Este aqui ainda não está nas indicações de bula, porém serve de alento para os pacientes de baixo risco refratários a eritropoietina.


Este artigo mostra uma boa resposta a lenalidomida também naqueles pacientes que não apresentam a deleção do cromossomo 5q.


Assim como o uso de eritropoietina, a lenalidomida também teve suas melhores respostas nos pacientes com nível sérico de eritropoietina baixo (<100mU/ml) com 42,5% de independência transfusional. Os pacientes com eritropoietina > 500mU/mL apresentaram taxa de resposta pequena de apenas 15,5%. A dose usada no estudo foi de 10mg/d por 21 dias ciclando a cada 28d.


Fiquei bastante animada pois um sonho para os pacientes que estão transfundindo a cada 15-20 dias refratário as demais modalidades terapêuticas, seria que aparecesse alguma medicação que pudesse levar a independência transfusional.

Autor: Fernanda Santos

Médica hematologista, formada pela Faculdade de Medicina da USP em 1999, Residência em Clinica Médica de 2000 a 2002, Residência em Hematologia e Hemoterapia de 2002 a 2004.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s