Dor nas costas pode ser Cancer?

Ele sempre tinha dores nas costas, procurou massagistas, acupuntura e até floral e assim foi levando a vida. Já sabia que não poderia fazer movimentos bruscos e que sua coluna não aguentava.

Começou a sentir cansaço. Achou que era a falta de atividade fisica, afinal gostava de correr, mas tinha parado há uns 6 meses pela dor nas costas.

Era chegada a hora de ira ao médico e procurou a Dra. Claudia geriatra, afinal depois dos 60 anos. Conversa, examina e pede exames.

Com resultados em mãos Dra Claudia me encaminha o paciente. E assim ele chega com pico monoclonal na eletroforese, dor nas costas e uma anemia discreta.

Realizado o de medula óssea (mielograma, cariotipo e biópisa de medula óssea) e de imagem e confirmado o diagnóstico de mieloma multiplo. 60% de plasmocitos na medula. Necessario tratamento imediato.

Essa história é a que comumente recebemos no consultorio. Alguns sintomas como anemia crônica e dor nas costas são sub valorizados e o diagnóstico tarda, podendo a levar a fratura e lesão renal que podem ser bastante limitantes.

Quais os critérios diagnósticos do mieloma multiplo?

Ambos os critérios devem ser atendidos:

  1. Células plasmáticas de medula óssea clonal ≥10% ou plasmacitoma ósseo ou extramedular comprovado por biópsia
  2. Qualquer um ou mais dos seguintes eventos de definição de mieloma
    1. Evidências de danos que podem ser atribuídas à desordem de células plasmáticas, especificamente:
    • Hipercalcemia: cálcio sérico >0·25 mmol/L (>1 mg/dL) superior ao limite superior do normal ou >2·75 mmol/L (>11 mg/dL)
    • Insuficiência renal: clearance de creatinina 177 μmol/L (>2 mg/dL)
    • Anemia: valor da hemoglobina de >2 g/dL abaixo do limite inferior do normal, ou um valor de hemoglobina <10
    • lesões focais em estudos de ressonância magnética (MrI) de pelo menos 5mm

Como tratar?

Em pacientes com Mieloma Multiplo recém-diagnosticados que são elegiveis a transplante normalmente, os pacientes são tratados com aproximadamente 3-4 ciclos de terapia de indução com bortezomib, lenalidomida, dexametasona (VRd) antes da coleta de células-tronco.

Se lenalidomida não está disponível para uso como terapia inicial, outros regimes contendo bortezomib, como bortezomib-talidomida-dexametasona (VTd) ou bortezomib-ciclofosfamida-dexametasona (VCd) pode ser usado ao invés de VRd.

Nos casos de mieloma múltiplo que não são candidatos ao transplante autólogo de medula devido à idade ou outras comorbidades, a terapia inicial é com VRd é administrada por aproximadamente 8-12 ciclos, seguido de terapia de manutenção com lenalidomida. As alternativas ao VRd incluem VCd e VTd

Manutenção?

A manutenção com lenalidomida é o padrão de cuidado para a maioria dos pacientes após a terapia inicial. Para os pacientes de alto risco, a manutenção baseada em bortezomib deve ser considerada.

Fonte: Hematol Oncol. 2019 Jun;37 Suppl 1(Suppl 1):62-65. doi: 10.1002/hon.2586. Multiple myeloma: Every year a new standard? S Vincent Rajkumar

Publicado por Fernanda Santos

Médica hematologista, formada pela Faculdade de Medicina da USP em 1999, Residência em Clinica Médica de 2000 a 2002, Residência em Hematologia e Hemoterapia de 2002 a 2004.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: