Mieloma Múltiplo

Nesse artigo vamos discutir um pouco sobre tratamento desta patologia, principalmente qualidade de vida e toxicidade um desafio em populações especiais. Na busca de aumentar a eficácia e diminuir a toxicidade este trabalho de fase 2 buscou um regime que incorpore agentes novos  e equilibre a eficácia com a toxicidade em pacientes com mieloma múltiploContinuar lendo “Mieloma Múltiplo”

Linfoma de Hodgkin

É um linfoma frequente em adultos jovens, porem tem um segundo pico de incidência entre 50-60 anos, onde podemos encontrar comorbidades (outras doenças em conjunto) O tratamento inclui drogas cardiotóxicas e drogas que podem causar toxicidade pulmonar. Devemos monitorar durante o tratamento e suspender as drogas se as toxicidades ocorrem. Entretanto quem já está noContinuar lendo “Linfoma de Hodgkin”

LMA em idoso

A leucemia mielóide aguda (LMA) é uma doença cuja incidência aumenta com a idade, e a terapêutica ainda é muito homogênea. Em alguns casos devemos escolher entre um tratamento mais agressivo e um tratamento mais brando que o paciente aguente, e em alguns casos apenas suporte clínico. Neste contexto esse trabalho mostra que em pacientesContinuar lendo “LMA em idoso”

Doença de von Willebrand

Pode ocorrer sangramento espontâneo ou sangramento em procedimento cirúrgicos. Depende da gravidade do caso. Normalmente apresenta alteração no coagulograma inicial, mas pode não ocorrer. Aqui falamos dos defeitos hereditários, mas também existe o Von Willebrand adquirido (na plaquetose ou secundária a outra patologia). É uma das causas mais frequentes de sangramento. Pode ser de 3Continuar lendo “Doença de von Willebrand”

Anemia por deficiência de cobre – uma causa incomum

Na maioria das vezes imaginamos que uma anemia macrocítica pode ser por deficiência de vitamina B12 ou ácido fólico. Mas além de causar anemia a deficiência de cobre pode causar outras alterações medulares, mimetizando uma mielodisplasia, além é claro de alterações neurológicas. O Blood Journal trouxe este relato de caso em março de 2018, ondeContinuar lendo “Anemia por deficiência de cobre – uma causa incomum”

Qual anticoagulação na Síndrome do anticorpo antifosfolípide?

  A síndrome do anticorpo antifosfolipide (SAF) é uma trombofilia (um fator no sangue que causa trombose) que necessita anticoagulação. Os novos anticoagulantes orais diretos (DOACS) tem sido usados em diversas condições clínicas com sucesso. Mantemos nos casos de Saf o uso de antagonistas de vitamina K (AVKs), porém a monitorização é complexa já queContinuar lendo “Qual anticoagulação na Síndrome do anticorpo antifosfolípide?”

Leucemia Linfocítica Crônica

É um tipo de neoplasia hematológica onde ocorre um crescimento desordenado dos linfócitos B. Pode aparecer no sangue (com aumento dos linfócitos – maior que 5000) ou a doença linfonodal (com aumento do tamanho dos gânglios). Não é sempre que é necessário tratar, por ser uma doença crônica de crescimento lento. Houve pequenas alterações noContinuar lendo “Leucemia Linfocítica Crônica”

Neutropenia Cíclica

É uma desordem da stem cell rara, com prevalência de 1 a 2 por milhão; resulta de uma mutação heterozigota no gene ELANE que codifica a elastase neutrofilica no cromossoma 19p13.3 Normalmente temos 2 a cinco dias de neutropenia profunda (neutrófilos < 200) seguidos de recuperação e recorrência a cada 21 dias, embora o cicloContinuar lendo “Neutropenia Cíclica”

Deficiência de vitamina B12

A deficiência de vitamina B12 é um dos termos mais procurados na internet. Achei esse trabalho aqui que fez uma análise muito interessante sobre as pesquisas na internet e o consumo de alimentos ricos em vitamina B12. Ele desenvolveu um algorítimo usando o endereço IP para confirmar o aumento no consumo. Estamos em uma novaContinuar lendo “Deficiência de vitamina B12”

Doenças hematológicas e vacina de febre amarela

A vacina da febre amarela é feita com vírus vivo atenuado. Esse vírus pode causar uma pequena reação inflamatória no organismo e quem tem a contagem de células normais não apresenta complicações. Precisa de atenção especial quem tem anemia, leucopenia, plaquetopenia, assim como todos os pacientes com transplante de medula óssea e aqueles que recebemContinuar lendo “Doenças hematológicas e vacina de febre amarela”