Síndromes Monolikes

Pré carnaval é uma boa época para lembrar da doença do beijo, a mononucleose. É causada pelo Epstein bar vírus , com período de incubação de sete a catorze dias.

Os sintomas são febre, rash cutâneo (pintinhas na pele) aumento dos linfonodos e do baço (esplenomegalia) e em alguns casos pode haver anemia, leucopenia e plaquetopenia. Por isso os pacientes nos procuram com medo da leucemia.

Outras “viroses” que podem aparecer assim são

  • citomegalovírus
  • rubéola
  • infecção aguda por HIV
  • toxoplasmose
  • adenovirus
  • faringite estreptococica
  • malária
  • sifilis
  • dengue
  • doença de lyme

Para a maioria delas o tratamento é o repouso. A sorologia só pode ser colhida após 7-10 dias do inicio dos sintomas pois pode vir um falso negativo.

Nesses casos o tratamento é repouso e manter a calma.

Aproveitem o carnaval com responsabilidade!

Mieloma Múltiplo

O mieloma múltiplo é uma doença dos plasmócitos, que é uma célula da medula óssea da família dos linfócitos que produzem as imunoglobulinas:

Imagem

 

Por uma mutação ocorre uma falha no mecanismo de defesa e uma proliferação dessas células na medula óssea. Isso pode levar a um aumento das imunoglobulinas no sangue e sintomas por ocupação da medula por outra células (como a anemia, leucopenia e plaquetopenia). Essa célula também produz o fator de ativação de osteoclastos levando a lesões ósseas e a possíveis fraturas.

A suspeita clínica se dá nos casos de anemia, fraturas e lesão renal (já que a imunoglobulina se deposita no rim causando uma insuficiência renal, esta é potencialmente reversível)

O diagnóstico é feito atraves de dosagem de imunoglobulinas e determinação de clonalidade, pela eletroforese de proteinas com pico monoclonal. Também temos que fazer uma avaliação medular atraves do mielograma e da biópsia de medula óssea.

Atualmente temos utilizado a o cariótipo para avaliar presença de mutações de mal prognóstico e o fish para mieloma (essa é uma tecnica recente que estuda as principais mutações  atraves de ampliação genética e define a agressividade da doença

Imagem

O nome do mieloma vem com a imunofixação que define a imunoglobulina envolvida e se é cadeia kappa ou lambda. 

Depois de diagnosticado definimos a necessidade de tratamento, usualmente com quimioterapia. Nas lesões ósseas podemos associar radioterapia. O transplante de medula óssea autólogo é parte do tratamento dos pacientes sem contra indicação ao procedimento. 

Anemia

A anemia pode ser um sintoma de outra doença. Então, o principal é não achar que toda anemia é falta de comida, e sempre procurar um médico para saber o porquê da anemia.
A anemia carencial (por falta de ferro ou de vitaminas B12 ou ácido fólico) podem ser por má absorção, por perdas ou má alimentação. Nesse caso, após ampla avaliação iniciamos a reposição do nutriente em falta e a hemoglobina tende a normalizar. Entretanto, não adianta iniciar o tratamento e parar, pois a anemia vai voltar. Hoje temos maneiras de manter a hemoglobina boa sem prejuizo da atividade social e profissional.
A anemia relacionada a insufiência renal é secundária a baixa de eritropoietina na rim e sua consequente falta de estímulo a medula óssea.
Infelizmente a anemia pode ser o sintoma inicial de uma leucemia. Mas nem toda anemia é princípio de leucemia!
Existem outras doenças da produção da célula produtora de glóbulos vermelhos que podem afetar o sangue levando a anemia. São as doenças mieloproliferativas, as aplasias e as síndromes mielodisplásicas.
Existem ainda as anemias genéticas, aquelas que toda a família pode ser afetada, como as talassemias, a doença falciforme, esferocitose e defeitos das enzimas como G6PD e piruvato quinase.
Enfim precisamos saber o sobrenome da anemia para definir melhor qual o tratamento!